Humberto Gessinger

Olá meus amores!!!
Espero que esteja tudo bem com vocês!!!!

No mês passado, dia 26/05/2017, fomos a um show incrível. O show do Humberto Gessinger que aconteceu em São Carlos/SP. Não costumamos colocar coisas do nosso dia a dia no blog, apenas assuntos voltados para a música, livros e coisas assim. Mas como isso tem tudo a ver com música, não podíamos deixar passar.

O Humberto é um artista espetacular e deixou isso bem claro em toda sua carreira, e nesse show pude ver de perto tudo isso. Ele é um músico completo: cantor, compositor, multi-instrumentista e ainda é escritor, enfim, não há o que dizer de negativo desse artista versátil. O Show foi perfeito, ele tocou na íntegra o seu album de 1987, A Revolta dos Dandis, e vários outros sucessos. É um show comemorativo dos 30 anos desse álbum, e também conta com lançamento de seu novo compacto Desde Aquele Dia, do qual já falamos aqui no blog.

Por tudo isso e muito mais, resolvi falar um pouquinho sobre o Humberto que nasceu em Porto Alegre, Rio Grande do Sul no dia 24 de dezembro de 1963,  (três dias após o nascimento do meu pai, interessante não? Eu amei saber disso…). Cursou a Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, mas não terminou o curso.

Em 1984, junto com os amigos da faculdade, formou a banda de rock Engenheiros do Hawaii que em 1986 a banda lançou seu primeiro álbum, “Longe Demais das Capitais”. A banda fez grande sucesso nos anos 80 e 90. Em 2008, o grupo resolver encerrar as atividades.

Tudo bem, até pode ser
Que os dragões sejam moinhos de vento
Tudo bem, seja o que for
Seja por amor às causas perdidas.”  Trecho da música Dom Quixote do Engenheiros do Hawaii

Mesmo com esse hiato da banda Engenheiros do Hawaii, o Humberto não parou sua carreira de cantor e compositor, fez vários trabalhos, como a turnê ao lado do guitarrista Duca Leindecker com o projeto Pouca Vogal. Em setembro de 2013, Humberto lançou um álbum solo intitulado “Insular” que foi seu primeiro álbum solo, o 20º de toda a carreira do cantor e o primeiro de músicas inéditas após Dançando no Campo Minado de 2003. O repertório conta com a participação de antigos integrantes do grupo Engenheiros do Hawaii entre outros artistas reconhecidos da cena musical gaúcha: Luís Carlos Borges, Bebeto Alves, Nico Nicolaiewsky, o guitarrista Frank Solari e Rodrigo Tavares (“Esteban”, ex-Fresno).

A turnê de “Insular”, com Gessinger (baixo, guitarra, acordeom, voz e outros instrumentos) e seu power trio formado por Tavares (guitarra) e Rafael Bisogno (bateria e percussão), originou o DVD Insular ao vivo, gravado em Maio de 2014 em Belo Horizonte e incluindo versões acústicas gravadas em uma vinícola em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha. Entre os convidados, Duca Leindecker (integrante do Cidadão Quem, que formou com Gessinger o projeto Pouca Vogal), Gláucio Ayala (ex-baterista do Engenheiros) e os já citados Luís Carlos Borges e Bebeto Alves.

Em 2016, Humberto lançou o EP “Louco Pra Ficar Legal”, para divulgação de sua nova turnê, com as músicas Faz Parte e Pra Ficar Legal. A banda do cantor passou a contar com o guitarrista Nando Peters, ex-Cidadão Quem, que entrou no lugar de Tavares ainda no final da turnê anterior.

Em março de 2017  Gessinger anunciou o mais recente projeto o novo compacto “Desde Aquela Noite” o qual já mencionei no início do post.

“Quando criança, um tio deixou uma montanha de discos lá em casa. Era uma coleção completamente aleatória…discos que ele ganhava por trabalhar numa sociedade arrecadadora de direitos autorais, eu acho. Dois desses discos me fascinavam: Os incríveis com a música Era um Garoto que Como eu Amava os Beatles e os Rolling Stones e José Mendes com uma canção sobre um gaúcho cujo cavalo morre dramaticamente. Me lembro de implorar para colocarem estes discos na vitrola. Acabei ganhando um violão quando tinha cinco ou seis anos mas não me animei a fazer aulas.
Meu interesse em tocar algum instrumento só se revelou mais tarde, quando comecei a imaginar canções. Foi no início da adolescência. Eu adorava rock progressivo e MPB, odiava disco music. Me divirto hoje vendo que a música que achávamos descartável está no ar e a que cultuávamos é tratada como chatice. Ondas… fazer o quê?” Humberto Gessinger

Humberto Gessinger é casado com Adriane Sesti, formada em Arquitetura, que conheceu na Faculdade, e com ela tem uma filha chamada Clara, nascida em 1992.

Gessinger, descendente de alemães da parte paterna e italianos da parte materna, já escreveu para colunas em jornais e é autor dos livros: “Meu Pequeno Gremista” (2008), “Pra Ser Sincero – 123 Variações Sobre Um Mesmo Tema” (2009), “Mapas do Acaso – 45 Variações Sobre Um Mesmo Tema” (2011), “Nas Entrelinhas do Horizonte” (2012) e “Seis Segundos de Atenção” (2013).

No clipe abaixo, dá pra mostrar um pouquinho do que é o Humberto Gessinger. Não é mesmo um artista completo? Você também é fã do Humberto como nós? Deixe seu comentário :)

Música: Faz Parte
Artista/ Banda: Engengeiros do Hawaii e
Humberto Gessinger
Compositor:
Humberto Gessinger
Álbum: Minuano e Louco Pra Ficar Legal
Lançamento: 1997 e regravada em 2016JosyAssinatura

4 ideias sobre “Humberto Gessinger

  1. Não tem como não amar este artista tão especial, assim como seu trabalho.
    …O Show que fomos deles está na lista dos melhores shows que já fui.

    ( =

  2. Gessinger é fantástico!!! Tanto nas composições, tocando, cantando…
    Só uma observação, a filha dele se chama Clara, rsrs
    Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *