Cora Coralina

Olá meus amores e minhas amoras!!! Tudo bem com vocês???

Ontem, dia 20 de agosto, foi comemorado o 128º aniversário de Cora Coralina e por isso resolvemos falar um porquinho dessa escritora brasileira tão importante para nós.

Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, que adotou o pseudônimo de Cora Coralina, foi uma poetisa e contista brasileira contemporânea. Escritora das coisas simples, ela foi e é considerada uma das mais importantes do país.
Nasceu em 20 de agosto de 1889 em Goiás, Goiânia. Era filha de Francisco de Paula Lins dos Guimarães Peixoto e de Jacyntha Luiza do Couto Brandão. Com apenas um mês de vida seu pai veio a falecer. Cursou apenas até a terceira série do primário na Escola da Mestre Silvina e em 1900, mudou-se com sua família para a cidade de Mossâmedes.

Foi na adolescência que Ana começou a escrever e a participar de ciclos literários. Com dezenove anos, criou o jornal de poemas femininos “A Rosa”, ao lado de suas amigas: Leodegária de Jesus, Rosa Godinho e Alice Santana.  Em 1910, foi publicado o seu conto “Tragédia na Roça” no “Anuário Histórico e Geográfico do Estado de Goiás”, usando o pseudônimo de Cora Coralina.

Em 1911, fugiu com o advogado divorciado Cantídio Tolentino Bretas e passaram a viver no estado de São Paulo, casaram-se em 1925 e tiveram seis filhos, sendo que dois deles morreram. Viveram em várias cidades do interior paulista até 1934, quando Cantídio faleceu. Após isso, Cora Coralina e seus filhos mudaram-se para São Paulo. Ela colaborou no Jornal O Estado de São Paulo e trabalhou como vendedora na Livraria José Olympio. Em 1938 voltou para o estado de Goiás, em Penápolis, e abriu uma Casa de Retalhos.

Lançou seu primeiro livro, em 1965, quando tinha 76 anos, “O Poema dos Becos de Goiás e Estórias Mais”. Em 1976, é lançado o livro “Meu Livro de Cordel” pela editora Goiana. Mas o interesse do grande público é despertado graças aos elogios do poeta Carlos Drummond de Andrade, em 1980. O tema mais explorado pela escritora foi, sem dúvida, o cotidiano. Embora a poesia tenha sido seu maior foco, Cora também escreveu contos e literatura infantil. Continue lendo

Cornelia Funke

Boa noite amores e amoras, espero que esteja tudo ótimo com vocês. Depois de algum tempo e já com muitas saudades de vocês, venho lhes trazer um post fresquinho e recheado de curiosidades.

Preparados?

Então…vamos Lá!!!

Quem nos acompanha pelo Skoob deve saber que a leitura da vez é Sangue de Tinta, da maravilhosa autora Cornelia Funke, pois bem, é sobre ela mesma que vamos falar agora.

“Existe algo mais belo neste mundo do que as letras? Sinais mágicos, vozes dos mortos, peças dos mundos maravilhosos, melhores do que este. Elas consolam e espantam a solidão. São guardiãs de segredos, arautos da verdade…” ― Cornelia Funke

Essa maravilhosa autora, nasceu em 1958, em Dorsten, na Alemanha. Escritora e ilustradora de livros infantis e juvenis, recebeu diversos prêmios literários. Com mais de quarenta títulos publicados, é autora, entre outros, do aclamado O senhor dos ladrões, publicado em 2004 pela Cia. das Letras e best-seller na lista do New York Times. Entre os seus maiores sucessos, está também a trilogia Mundo de Tinta, cujo primeiro volume, Coração de tinta, adaptado para o cinema, tornou-se um best-seller mundial, com mais de 4 milhões de exemplares vendidos.

O primeiro volume desta trilogia encantadora, foi adaptada para o cinema em 2008, contando com uma atuação maravilhosa do ator Brendam Fraser.

Faço uma pausa aqui para dar a minha opinião sobre o filme, que achei encantador, apesar de a forma como os fatos ocorrem não ser exatamente como no livro, o filme soube passar a ideia do que é o Mundo de Tinta criado pela autora Cornélia Funke.

Continue lendo

Agatha Christie

BIOGRAFIA

Nascida Agatha Mary Clarissa Miller em Torquay, condado de Devonshire, Inglaterra, a 15 de setembro de 1890. Filha de uma casal tipicamente vitoriano, mesmo sendo o pai, Frederick Miller, americano, foi criada segundo a melhor tradição europeia. Seus pais tudo fizeram para que ela seguisse uma carreira de cantora lírica ou pianista. Mas Agatha Christie preferia passar o tempo escrevendo poemas e contos.

Agatha Christie 2

Ela foi educada em casa, onde estudou piano e canto, até que se casou em 1914, com o coronel Archibald Christie, cujo sobrenome adotaria até o final da vida. Quando começa a Primeira Guerra Mundial, ela se alista como voluntária no Exército da Cruz Vermelha. Atuando como enfermeira na Inglaterra, aceita um desafio da irmã: escrever uma história policial em que o leitor não pudesse descobrir a identidade do assassino antes do final da narrativa. Daí surgiu O Misterioso Caso de Styles, que tinha como protagonista um belga chamado Hercule Poirot, inspirado nos vários políticos belgas que se refugiaram na Inglaterra naquela época. Hercule Poirot seria ainda protagonista de uma série de outros livros, se consagrando como um dos maiores detetives já criados. Mas só em 1926 ela conseguiu chamar a atenção do público com O Assassinato de Roger Ackroyd. Algum tempo depois do lançamento deste, Agatha Christie desapareceu misteriosamente. Como em suas histórias, deixou rastros efêmeros, pistas difusas, confundindo toda a polícia inglesa, e provocando sérias suspeitas de estar à procura de promoção de publicidade para uma carreira mal começada.

Em 1930, já divorciada e romancista de sucesso, casa-se novamente. Desta vez com Max Mallowan, arqueólogo, com quem viaja pelo Oriente. É dessas viagens que ela tira inspiração para vários livros de sucesso como: Morte no Nilo, Intriga em Bagdá e outros.

Criou também outros personagens, como Miss Jane Marple, uma simpática velhinha profunda conhecedora da natureza humana, moradora da pequena Saint Mary Mead. A estréia de Miss Marple ocorreu no livro Assassinato na Casa do Pastor.

Seus mais de 80 livros publicados venderam mais de 1 trilhão de cópias em todo o mundo, fazendo de Agatha Christie a maior escritora de romances policiais de todos os tempos. Agatha Christie morreu no dia 12 de Janeiro de 1976 e seu marido 2 anos depois.

Curiosidades

Um mistério da vida real de Agatha Christie que pode virar filme:

Há rumores de que a Paramount Pictures pretende produzir o filme “Agatha” que investigará o mistério da rainha do crime, Agatha Christie, autora de livros como “O Natal de Poirot”.O natal de poirot

O mistério a ser resolvido é o desaparecimento da escritora em Dezembro de 1926. Acontece que Agatha saiu de casa na noite do dia 3, após brigar com marido e ele pedir o divórcio. Na mesma noite, ela deixou um bilhete com sua secretária, dizendo que iria para o Norte da Inglaterra. Porém, seu carro foi encontrado perto de um lago e com várias roupas.

O desaparecimento foi noticiado na primeira página do The New York Times e contou com uma equipe de busca de 15 mil voluntários e mil policiais. O escritor Sir Arthur Conan Doyle, criador do personagem Sherlock Holmes, chegou a contratar um médium e deu-lhe uma das luvas de Christie para tentar ajudar na investigação.

Continue lendo

Um pouco de Aline Silva

Aline SilvaAline Silva nasceu em 1º de Maio, na cidade de Arapiraca. Garota sonhadora, Aline começou a escrever ainda muito nova, quando tinha 12 anos, adorava ler e inventava suas histórias. Aos 17 anos já havia escrito três obras que tratavam do assunto amizade, um romance e um livro de poesias. Decidiu então que deveria publicar seu livro “A vóz que não sai” (Tem resenha no Blog Já, vai conferir), um romance que lhe permitiu desvendar os mistérios do primeiro amor e a busca do seu próprio sonho em ser escritora.

Continue lendo

Quem foi o Autor H. G. Wells?

HGWells04H.G. Wells

Herbert George Wells nasceu em 21 de Setembro de 1986, em Bromley, no Condado de Kent, situado em frente ao Canal da Mancha, tendo ao norte a foz do Tâmisa – Uma região que aparecerá frequentemente em suas histórias. Vindo de uma família modesta, começou a trabalhar cedo e, para conseguir estudar, foi obrigado a grandes sacrifícios, que lhe valeram uma fraqueza pulmonar. Lecionava para pagar seus estudos e, entre seus professores, o biólogo H. Huxley teve uma influência decisiva em sua orientação científica. Obrigado, pela doença pulmonar, a uma vida sedentária, e necessitando prover seu sustento, passou a escrever, inicialmente, trabalhos didáticos, depois romances e contos. Entre 1985 e 1900, ele foi produzindo uma série de “Romances Científicos” que lhe trouxeram imediata consagração e mudaram os rumos de sua vida: A Máquina do Tempo, A Guerra dos Mundos, O Homem Invisível e A Ilha de Dr. Moreau são desse período. Lançou também vários volumes de contos, com algumas obras primas do gênero como “A Ilha do Epíomis”, “A Estrela”, “O Ovo de Cristal”, e “O País dos Cegos”.

“Se ontem te sentiste caído, hoje é o dia para te levantares” – H. G. Wells

Nos anos que se seguiram, dedicou-se de preferência a romances de cunho social e político, sobretudo para defender suas ideias arraigadamente socialistas e pacifistas, o amor livre e a união da humanidade. Avistou-se com alguns grandes líderes de seu tempo, entre eles Lênin, Roosevelt e Stálin. Na maturidade, embora continuasse a escrever ficção, publicou numerosos ensaios históricos, políticos e filosóficos, cada vez mais preocupado com o destino do mundo. Em 1929 aparece “A Ciência da Vida”, obra monumental, feita com colaboradores como Julian Huxley. Em 1934, saem os dois primeiros volumes de sua autobiografia. Ao falecer, em 13 de Agosto de 1946, era considerado, com razão, um dos escritores mais influentes de seu tempo e um dos mais lidos de toda a literatura inglesa. Muitos de seus livros foram traduzidos para no Brasil, e fez a felicidade de muitos Brasileiros.

JoiceAssinatura

Clarice uma superação

Um dia uma amiga me apresentou o livro da Clarice Pessato, e me falou o quanto este livro havia feito-a refletir sobre a vida e como as coisas acontecem. Fiquei muito interessada, e decidi entrar em contato com a autora deste livro e solicitar-lhe uma cópia deste, para que eu pudesse ler e mostra-lo em meu Blog. Meu relacionamento com ela começa no momento que, ela educada e carinhosamente, atendeu aos meus e-mails e prontamente mandou seu livro para que eu pudesse ler. Clarice é uma autora que já é parceira do nosso blog, e por ela ser esta pessoa tão especial, além da resenha que fiz de seu livro, gostaria muito de falar um pouco sobre ela. Então, ai vai algumas palavras sobre esta pessoa tão especial.

ClariceImg

Nascida em uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Sul, primogênita de três filhos, desde criança, Clarice era interessada em ser uma boa filha, boa aluna e religiosa ativa. Em 1981, quando Clarice desfrutava de seus 18 anos, cursando o segundo ano de Psicologia, ativa e cheia de sonhos, viu sua vida se transformar quando foi vítima de um acidente automobilístico que a deixou tetraplégica.

Através deste acontecimento, Clarice passou a viver com limitações físicas que mudaram sua história de vida somada as angústias de ter que se adaptar a uma nova realidade, suportando o peso de tamanhas perdas e frustrações. Mas em meio a estas atribulações Deus veio em socorro e através da Fé, Clarice recebeu as forças necessárias para prosseguir com sua vida.

Em palavras da própria Clarice, ela diz:

“Na caminhada de reabilitação fui testada com as muitas decepções. Mas aprendi que este não era o fim, era apenas o início de uma trajetória de fé que poderia dar muitos frutos. O que não era mais humanamente possível reparar seria superado pela fé.  

Após o acidente, formei-me em Letras, bem como fiz Curso de Inglês. Cursei o Seminário de Especialização em Teologia e o Curso de Missões. Sou professora da Escola Bíblica além de escrever artigos para o jornal local e anuncio a palavra de esperança e salvação do evangelho on-line e off-line.  

E em Novembro de 2013 foi lançado o livro que escrevi ‘O Penúltimo Capítulo’. Espero oferecer esperança para quem atravessa a vida com sofrimento e limitações, mostrando como Deus pode nos levar em vitória mesmo em meio aos vales e à escuridão.”

 Ao referir-se a capítulos, a autora faz uma alegoria como se a vida fosse um livro esperando um último capítulo com final feliz, Clarice, uma jovem de 18 anos, ativa e cheia de sonhos, vê sua vida se transformar quando foi vítima de um acidente automobilístico que a deixou tetraplégica.

Ela conta a história da luta contra a tetraplegia e a discriminação e que, pela fé, venceu o sofrimento e a falta de respostas, recebendo a capacidade para superá-los. Também mostra como Deus pode usar até mesmo as experiências mais dolorosas de nossa vida a fim de levar-nos para mais perto Dele e executar seus propósitos em nós e através de nós.

Por causa da superação, muitas pessoas sugeriram que escrevesse um livro sobre minha vida.

“Eu tentei escrever esse livro mais de uma vez, mas não consegui. Eu queria um último capítulo com final feliz, segundo o meu conceito humano, e isso impediu que este livro fosse divulgado antes. Para mim um último capítulo com final feliz seria voltar a caminhar.    Existia a discriminação e o preconceito dentro de mim. Eu considerava a aparência mais importante do que a essência. O meu coração precisava ser mudado, precisava ser curado. Então Deus me deu essa cura e somente quando isso aconteceu eu consegui concluir o livro que hoje estou apresentando. O título do meu livro O Penúltimo Capítulo surge quando eu entendi que o último capítulo da nossa história não é escrito por nós. A nossa história não acaba no ponto final de um livro.” – (Clarice Pessato)

JoiceAssinatura