Vento Ventania – Biquini Cavadão

Olá meus amores e minhas amoras, tudo certinho com vocês?

Muitos ventos por ai? Pois é, estamos no finalzinho do mês de agosto, conhecido como o mês dos ventos. Como no mês de agosto o inverno já esta no seu finalzinho há muitas rajadas de ventos, ventos de renovação pois com ele são levadas as ultimas folhas secas das árvores para que deem lugares às folhas novas. Sempre penso que o mês de agosto é o mês da transformação. Eu nasci em agosto, e sempre se inicia um novo ciclo em agosto pra mim. Vejo as árvores começando a renascer depois da devastação que o outono e o inverno trouxe. Ah Agosto, obrigada por nos renovar.

E falando em agosto e em ventos, hoje trouxe para vocês uma música que fala muito sobre os ventos, Vento Ventania é um dos maiores sucessos da banda de rock nacional Biquini Cavadão. Quem nunca sentiu uma sensação gostosa de liberdade ao ouvir essa música?

Escrita por Birita, Gouveia, Flores, Sheik, Coelho, integrantes da banda na época,  e pelo músico, compositor e produtor musical Carlos Beni, Vento Ventania se tornou o maior sucesso do disco intitulado Descivilização, lançado em 1991. A música foi incluída na trilha sonora da novela global Deus Nos Acuda, de 1992.

“Vento, ventania
Me leve sem destino
Quero juntar-me a você
E carregar
Os balões pro mar
Quero enrolar
As pipas nos fios
Mandar meus beijos
Pelo ar…” Trecho da música Vento Ventania

Coloquei duas versões dela para vocês conferirem, uma original e outra sendo uma regravação do próprio Biquini Cavadão para o album Biquini Cavadão Ao Vivo – Me Leve Sem Destino lançado em 2014.

Música: Vento Ventania
Artista/ Banda:
Biquini Cavadão
Compositores:
Birita, Gouveia, Flores, Sheik, Coelho, Beni
Álbum: Descivilização
Lançamento: 1991
Gravadora:JosyAssinatura Polygram

Be Yourself – Audioslave

Bom dia meus amores!!! Espero que esteja tudo bem com vocês…

Como vocês já perceberam, não gostamos de falar de coisas tristes, mas hoje não pude deixar de fazer uma postagem em homenagem a um cantor que admiramos muito, que fez a diferença no mundo da música e que ,de uma forma muito trágica. decidiu tirar sua vida.

Chris Cornell (Christopher John Boyle), nasceu em Seattle, nos EUA, em 20 de julho de 1964. Foi um foi um cantor, guitarrista e compositor americano. Reconhecido como um dos pioneiros, e dono de uma das melhores vozes, da cena grunge de Seattle. Fundou o grupo Soundgarden ao lado do guitarrista Kim Thyail e do baixista Hiro Yamamoto, em 1984.

Depois, Cornell formou o supergrupo Audioslave, com membros do Rage Against the Machine (Tom Morello, Tim Commerford e Brad Wilk). Em 2007, se concentrou em carreira solo que foi do pop rock ao acústico antes da volta do Soundgarden, em 2010.

Para nossa tristeza Chris morreu nesta quarta-feira (17) à noite aos 52 anos, em Detroit. Médicos legistas confirmaram a causa da morte como suicídio por enforcamento.

Em sua homenagem, vamos falar de Be Yourself, música que foi o primeiro single da banda Audioslave gravada para seu segundo álbum chamado Out of Exile, que foi lançado no dia 2 de junho de 2005. A música foi a número um do Hot Modern Rock Tracks durante três semanas em 2005, e número um também no Hot Mainstream Rock Tracks durante sete semanas, no mesmo ano.

Em sua letra a música fala sobre diferentes sentimentos da vida que podem estar acontecendo ao mesmo tempo, uns choram enquanto outros sorriem, no entanto como a música mesmo diz, “To be yourself is all that you can do” (Ser você mesmo é tudo que você pode fazer), independente do que aconteça.

Além de “Like a Stone”, “Be Yourself” é considerada a música mais conhecida da banda, e ainda é tocada em estações de rádio de todo o mundo.

É uma pena que perdemos um artista tão talentoso e como o Chris, o que nos conforta é que seu legado continuará  para sempre pois a música é imortal!!!!

Música: Be Yourself
Artista/ Banda:
Audioslave
Compositor:
Audioslave/Chris Cornell
Álbum: Out of Exile
Lançamento: 2005
Gravadora:JosyAssinatura Interscope

Don’t Stop Dancing – Creed

Olá amores e amoras!!!

Já faz um tempinho que não deixamos algo por aqui não é mesmo? Por isso voltamos com mais uma postagem pra vocês, nossos amados leitores.

Ontem foi domingo de Páscoa e, independente de religião, essa data significa renascimento, recomeço e esperança. Foi pensando nisso que resolvemos trazer para vocês uma música já um pouquinho antiga mas que possui uma mensagem tão linda em sua letra que para nós, continua sempre atual.

Don’t Stop Dancing foi gravada em 2001 e lançada em 2002 pela banda Creed e fez parte de seu terceiro álbum chamado Weathered. Escrita por Scott Stapp, vocalista da banda e Mark Tremonti guitarrista, a canção apresenta a irmã do vocalista, Aimee Stapp, no backing vocal e a participação do coral Tallahassee Boys’ cantando ao fundo.

A banda Creed foi formada em 1993, tocava gêneros como Post-grunge, Rock alternativo, Hard rock e Heavy metal, sofreu um hiato entre 2004 e 2009 e finalizou seus trabalhos em 2012. Continue lendo

Beautiful Day – U2

Olá amores e amoras. Esperamos que esteja tudo bem com todos vocês.
Para melhorar vamos de música, daquelas que são velhinhas mas que amamos como se tivessem sido lançadas ontem.
A nossa música antiga de hoje, não parece mas ela já tem 17 anos, é a Beautiful Day da banda de rock Irlandesa U2, escrita pelo vocalista da banda, Bono e composta por Adam Clayton, Bono, Larry Mullen, Jr. e The Edge.

Vocês já devem ter percebido que temos um grande amor pelo Rock não é mesmo? Pois sim, essa música fez parte de muitos momentos de nossa vida, e sempre que queremos nos animar, esquecer dos problemas ouvimos ela. É uma música alto astral em sua letra e em sua melodia.

Foi a primeira faixa do álbum  All That You Can’t Leave Behind, lançado em 2000, sendo também o primeiro single do álbum. Foi uma musica muito bem aceita pelo público, sendo um dos maiores sucessos do U2. Como muitas faixas de All That You Can’t Leave Behind, “Beautiful Day” volta um pouco ao som do passado da banda. Digo isso porque nos anos 90 a banda saiu um pouco do seu ritmo original, que era o Rock, e passou a ter várias influencias em suas músicas. O flerte com a música eletrônica ganhava força nessa época e a banda decidiu que era hora de se deixar levar pelo pop, pelos sintetizadores e transformar seus shows em espetáculos interativos. Continue lendo

Clube da Esquina nº 2 – Flávio Venturini

Olá meus amores e amoras!!!!

Estamos no início de um novo ano, e sempre que um ano se inicia criamos novas expectativas e vários sonhos voltam a ser sonhados pois é uma nova oportunidade para serem realizados. E isso se dá porque os “sonhos não envelhecem”. E é por isso que hoje resolvi falar sobre um clássico da música brasileira, na verdade uma linda poesia cantada, intitulada Clube da Esquina nº 2.

Música gravada em 1972 por Milton Nascimento para o álbum Clube da Esquina, album tão importante para época este, por  conter a participação de vários músicos brasileiros que na época formavam um movimento musical que continha o mesmo nome do disco, liderado pelos cantores Milton Nascimento e Lô Borges. A música foi escrita por Milton Nascimento, Lô Borges e Márcio Borges.

A gravação original de Clube da Esquina nº 2 não incluía letra, mas apenas melodia. Milton gravou sozinho uma versão instrumental com seu violão no estúdio que continha alguns sussurros juntos à melodia. Na mixagem final, foram acrescentados arranjos feitos por outros músicos. Os versos para a canção vieram alguns anos depois e foram compostos por Márcio Borges – a pedido de Nana Caymmi, que lançou a regravação para o seu disco “Nana Caymmi”, de 1979. O próprio Lô Borges regravou a versão, acrescida dos versos de Mário Borges, seu irmão, no álbum “A Via Láctea”, de 1979, assim como Milton Nascimento fez no álbum “Angelus” de 1993. Após isso houve outras regravações como a de Flávio Venturini em 1994, Leo Gandelman em 1996 e Vânia Bastos em 2002.

Tem um arranjo de perder o fôlego e uma letra que mexe com os sentimentos. A versão que mais me agrada é a da Flavio Venturini e é essa que vamos ouvir abaixo.

Você conhecia essa música? Deixe seu comentário abaixo sobre esse clássico ;)

Música: Clube da Esquina nº 2
Artista: Flavio Venturini
Compositores:
Milton Nascimento, Lo Borges e Márcio Borges
Lançamento: 1972JosyAssinatura

 

 

Meu Erro – Os Paralamas do Sucesso

E enfim, chegou a sexta tão esperada!!! E para animar vamos falar de uma de nossas músicas “velhinhas” que amamos!!! Meu Erro de Os Paralamas do Sucesso é uma daquelas músicas que conquista a todos e passa de geração para geração.
Até hoje em todos os lugares que vou que tem alguém tocando um violão e cantando, tem essa música no repertório. Com uma letra gostosa e um som animado e perfeito não tem como alguém não gostar. Composta pelo vocalista da banda, Hebert Viana e lançada em 1984 no segundo álbum da banda, O Passo do Lui, a música foi um dos maiores sucesso do disco.
Segundo Hebert Viana, em entrevista dada ao Folha de S. Paulo, a música Meu Erro foi um registro bastante direto e dolorido de um romance seu vivido no início de seu estágio universitário.
O álbum O Passo do Lui, acabou imprimindo a identidade dos Paralamas como a mudança de sonoridade, com a bateria e o baixo mais presentes, e composições que marcaram banda e o rock brasileiro.
E você? Também faz parte dos apaixonados por essa música? Deixe seu comentário :)

Música: Meu Erro
Artista: Os Paralamas do Sucesso
Álbum:  O Passo do Lui
Compositor: Hebert Viana

Lançamento: 1984
Gravadora: EMI-OdeonJosyAssinatura

Dust in The Wind – Kansas

Há músicas que nunca saem da nossa memória, ora por ser uma música que marcou algo especial em nossa vida, ora por ser uma música que gostamos muito ou simplesmente por ser uma música que de tão bem feita fica no nosso inconsciente e volta e meia nos lembramos dela de uma maneira boa. Dust in the Wind da Banda Kansas é uma dessas músicas.

Foi composta por Kerry Livgren, um dos guitarristas da banda para o álbum Point Of Know Return, de 1977, e lançada como um dos singles do álbum. Segundo relatos, o dedilhado surgiu de uma série de exercícios que o guitarrista se forçou a fazer para se aperfeiçoar. Sua esposa apontou o potencial que aquelas notas tinham para formar uma canção. O guitarrista então escreveu um rascunho do que seria a letra, ainda indeciso se a apresentaria para a banda, pois a composição em nada se parecia com as demais músicas da banda para aquele álbum. Por fim, ele decidiu defendê-la, e a banda inteira concordou em gravá-la.

Muitas pessoas tomam essa canção como uma música romântica, quando seu tema principal são os aspectos efêmeros e passageiros da vida e mostra como somos frágeis não importa quem somos e qual a classe social.

A canção foi regravada por Scorpions, Sarah Brightman, Lou Reed, Neil Diamond, entre outros grandes artistas de expressão. Aqui no Brasil, a cantora Paula Fernandes também a gravou, batizando inclusive o seu álbum de 2006 com o nome da canção e, a dupla sertaneja Chrystian & Ralf  gravou uma nova versão da música, em português, intitulada  “Poeira no Vento” lançada no álbum Estação Paraíso em 1999. Confira abaixo esse clássico e deixe nos comentários sua opinião. :)

 

Música: Dust in the Wind
Artista: Kansas
Compositores:
Kerry Livgren
Lançamento: 1977
Gravadora:  KirshnerJosyAssinatura

Tempos Modernos – Lulu Santos

Quando pensamos em música em que a letra sempre está atual não importa o tempo que passe, nunca podemos deixar de mencionar Tempos Modernos de Lulu Santos. Essa canção otimista fala sobre vida, sobre um futuro melhor, e nos faz querer aproveitar as coisas boas, pois como ela mesmo diz “Não há tempo que volte, amor. Vamos viver tudo o que há pra viver, vamos nos permitir”. Escrita e gravada por Lulu Santos em 1982 fez parte do primeiro compacto do cantor intitulado “Tempos modernos” e é considerada uma das músicas de maior sucesso do cantor. Foi tema de novelas e teve regravações de vários cantores como Claudinho e Buchecha, Ivete Sangalo, Netinho, os grupos Jota Quest e Biquine cavadão, entre outros.
Você também gosta dessa música? Deixe seu comentário :)

Música: Tempos Modernos
Álbum: Tempos Modernos
Artista: Lulu Santos
Compositor:
Lulu Santos
Lançamento: 1982
Gravadora: WEAJosyAssinatura

Don’t You (Forget About Me) – Simple Minds

Don’t You (Forget About Me) foi lançada em 1985 pela banda britânica Simple Minds. A música ficou muito conhecida por fazer parte da trilha sonora do filme de  John Hughes, chamado The Breakfast Club, no Brasil conhecido como “Clube dos Cinco”. Foi escrita pelo produtor Keith Forsey e pelo guitarrista Steve Schiff que ofereceram para Bryan Ferry e Billy Idol gravar, mas ambos recusaram a proposta. Após isso ofereceram para o Simple Mind, que de inicio também recusou, mas acabou aceitando com o apoio de sua gravadora A&M.
Impulsionada pelo sucesso do filme na época, tornou-se o hit número um nos EUA e em todo o mundo. Foi a única música da banda a ficar no Top Rock Tracks dos EUA, permanecendo no topo por três semanas.
A música também foi incluída na trilha sonora de outros filmes como “A Mentira”,  “American Pie – A Primeira Vez é Inesquecível”, “The Business: Uma Carreira para o Paraíso”, “Not Another Teen Movie”, “Along Came Polly”, “Aprovados”, “Don’t You Forget About Me”, “Desenrola”,  “Vizinhos” e o mais recente “Pitch Perfect (A Escolha Perfeita)”. Dizem que é uma das músicas que marcou os anos 80.
Vamos curti-la juntos?

Música: Don’t You (Forget About Me) 
Álbum: Don’t You (Forget About Me) 
Artista: Simple Minds
Compositores:
Keith Forsey e Steve Schiff
Lançamento: 1985
Gravadora: A&MJosyAssinatura

Lilás – Djavan

E nossa música boa de hoje é Lilás, a musica escrita e gravada pelo nosso querido Djavan em 1984 para o álbum que possui o mesmo título da canção. A música ficou entre as mais tocadas do seu ano de lançamento. Falando de coisas do dia, natureza, cores, a música é fascinante e nos faz realmente ter vontade de “ver o por do sol, lindo como ele só. E gente pra ver e viajar…“. Vamos curtir?

Música: Lilás
Álbum: Lilás
Artista: Djavan
Compositores: Djavan

Lançamento: 1984
Gravadora: Sony Music EntertainmentJosyAssinatura