Resenha: O dia do coringa

O Dia do Curingo“Você já pensou que em um baralho existem muitas cartas de copas de ouros, outras tantas de espadas e de paus, mas que existe apenas um curinga?” pergunta a sua mãe certa vez a jovem sofia, protagonista de O mundo de Sofia.

Este é o ponto de partida deste outro livro de Jostein Gaarder, a história de um garoto chamado Hans-Thomas e seu pai, que cruzam a Europa, da Noruega à Grécia, à procura da mulher que os deixou oito anos antes.

No meio desta viagem, um livro misterioso inicia uma narrativa paralela, onde mitos gregos, maldições de família, náufragos e cartas de baralhos que ganham vida transformam a viagem de Hans-Thomas em uma verdadeira iniciação a busca de conhecimento, ou mesmo filosofia.
Continue lendo

Resenha – A voz que não sai


A voz que não saiTítulo:
 A voz que não sai

“Quando olhei para ela, meu coração falou mais alto…”

Marcela é uma jovem de 24 anos formada em psicologia, mas com o desejo de ser uma escritora. Decide viajar para Petrópolis e deixar sua vida pacata e infeliz para trás, em busca de seu sonho: aperfeiçoar sua escrita e imaginação em um curso de letras.

Já no Rio de Janeiro, Marcela, conhecerá Hugo, um rapaz atraente, inteligente mas que guarda um segredo a ser desvendado. Ela, descobrirá um mundo novo e cheio de sensações e histórias que lhe farão escolher entre a razão e a emoção.

“- Não diga nada – ele me interrompe – apenas sinta o vento, escute o canto dos pássaros, e percebe que nós fomos feitos um para o outro.

Continue lendo

Resenha – O voo da Libélula

resenha O voo da libélulaTítulo: O voo da Libélula

Na noite de 23 de Dezembro de 1980, um avião cai na fronteira entre a França e a Suíça, deixando apenas um sobrevivente: uma bebê de 3 meses. Porém, havia duas meninas no voo, e cria-se o embate entre duas famílias, uma rica e uma pobre, pelo reconhecimento da paternidade.

Numa época em que não existiam exames de DNA, o julgamento estende-se por muito tempo, mobilizando todo o país. Seria a menina Lyse-Rose ou Émilie? Mesmo após o veredito do tribunal, ainda pairam muitas dúvidas sobre o caso, e uma das famílias resolve contratar Crédule Grand-Duc, um detetive particular, para descobrir a verdade.

Dezoito anos depois, destroçado pelo fracasso e no limite entre loucura e lucidez, Grand-Duc envia o diário das investigações para a sobrevivente Lylie e decide tirar a própria vida. No momento em que vai puxar o gatilho, o detetive descobre um segredo que muda tudo. Porém, antes que possa revelar a solução do caso, ele é assassinado.

Após ler o diário, Lylie fica transtornada e desaparece, deixando o caderno com o seu irmão, que precisará usar toda a sua inteligência para resolver um mistério cheio de camadas e reviravoltas.

“Seu olhar se fixou para todo o sempre, a tinta ficou mais nítida como a lente de uma câmera que se ajusta, como uma derradeira janela para o mundo antes de tudo mergulhar na névoa.”

Visão da Blogueira: Quando ganhei este livro, estava ansiosíssima para lê-lo, mas não esperava que esta história me prenderia tanto quando me prendeu. Trata-se de uma história cheia de ação, mistérios e buscas, se você já leu os livros de Agatha Christie pode muito bem se sentir dentro de uma história dela ao ler O Voo da Libélula, mas é claro no lugar de Poirot estará Crédulo Grand-Duc, um detetive pelo qual você se apaixonará logo de cara. Lylie nos leva a sentir como é o sofrimento de alguém em busca por sua verdadeira identidade e o quanto isso pode ser confuso. Adorei essa leitura, foi muito rápida e valeu muito a pena.

“Mas já lhes avisei que não deveriam esperar um final feliz, uma última reviravolta, um dedo de Hercule Poirot para apontar o verdadeiro culpado na última linha.” (Credule Grand-Duc – Michel Bussi)

Autor do Livro: Michel Bussi

Editora: Arqueiro – Gênero: Drama Policial – Ano: 2015 – Páginas: 400

Classificação: ClassificaçãoEstrelaClassificaçãoEstrelaClassificaçãoEstrelaClassificaçãoEstrelaClassificaçãoEstrela

JoiceAssinatura

Resenha – A Máquina do Tempo

A Máquina do TempoTítulo: A Máquina do Tempo

Um cientista constrói a primeira máquina de viajar no tempo e com ela percorre as diversas etapas da civilização humana, até chegar ao longínquo futuro, que ele supõe ser a Idade de Ouro da humanidade. O Homem venceu a natureza e o mundo inteiro é um jardim. O trabalho, as doenças, a guerra, a competição econômica social parecem ter desaparecido. A nova raça vive exclusivamente para o amor e a diversão, ninguém envelhece. Mas como funciona essa sociedade? Quem a sustenta? De onde vêm os belos tecidos com que todos se vestem? E o são, ou quem são, esses animais noturnos que os habitantes temem?

Pouco a pouco o viajante no tempo toma contato com a verdadeira realidade desse mundo no futuro, que de risonho e bucólico se converte num cenário de pesadelo.

“O personagem conhecido apenas como “O Viajante do Tempo”, desenvolve, com base em conceitos matemáticos, uma máquina capaz de se mover pela Quarta Dimensão, neste caso considerada como a dimensão do tempo. Com ela, viaja até ao ano de 802.701 onde encontra os Elóis, pacíficos e dóceis remanescentes dos humanos, aparentemente vivendo num mundo paradisíaco, sem qualquer tipo de preocupações, até perceber que eles, na realidade, servem de alimentos para uma outra raça, os Morlocks, que vivem no subterrâneo e que, apesar de outrora terem sido dominados pelos Elóis, tornaram-se predadores destes.

Visão da Blogueira: Este livro é diferente de tudo que li até hoje, é uma obra intrigante e me chamou muita atenção a riqueza de detalhes com a qual o autor trabalhou esta obra. Parece até que o autor viveu intensamente o que escreveu, por que quando lemos nos sentimos dentro da história.

“Foi as dez horas da manhã de hoje que a primeira Máquina do Tempo começou sua carreira. Fiz uma revisão geral, apertei todos os parafusos, pus mais uma gota de óleo na alavanca de quartzo e me acomodei no assento. Creio que um suicida, ao encostar na testa uma pistola, sente a mesma curiosidade que eu experimentei naquele instante: O que iria acontecer em seguida?” (H. G. Wells)

Autor do Livro: H. G. Wells

Editora: Objetiva – Gênero: Ficção – Ano: 2010 – Páginas: 152

Classificação: ClassificaçãoEstrelaClassificaçãoEstrelaClassificaçãoEstrelaClassificaçãoEstrelaClassificaçãoEstrela

 

JoiceAssinatura

Resenha – Claros Sinais de Loucura

Título: Claros Sinais de Loucura

Você nunca conheceu ninguém como Sarah Nelson. Enquanto a maioria dos amigos adora Harry Potter, ela passa o tempo escrevendo cartas para Atticus Finch, o advogado de O sol é para todos. Coleciona palavras-problema em um diário, tem uma planta como melhor amiga e vive tentando achar em si mesma sinais de que está ficando louca. Não é à toa: a mãe tentou afogá-la e ao irmão quando eles tinham apenas dois anos, e desde então mora em uma instituição psiquiátrica. O pai tornou-se alcoólatra. Prestes a completar doze anos, Sarah sente falta de um pai mais presente e das experiências que não viveu com a mãe, está preocupada com a árvore genealógica que fará na escola e ansiosa porque seu primeiro beijo de língua ainda não aconteceu. Tragédia e humor combinam-se de forma magistral nesta incrível história sobre a aventura que é crescer.Claros SInais de Loucura

 “Como não posso desaparecer completamente, empurro a tela da janela, pulo para fora e coloco a tela de volta no lugar como uma criminosa. Sei bem como encobrir meus rastros. Então subo no toco de árvore do nosso jardim. |…| Talvez eu devesse pedir que me tirassem uma foto um dia, para ver se pareço uma idiota completa. Mesmo que seja o caso, estou fazendo um grande esforço para não me importar. Só tenho doze anos há uns dez minutos, mas de uma coisa eu sei: sou diferente do restante da família, e isso deixa a todos nervosos. Talvez eles também estejam à espera dos sinais de loucura.”– (Karen Harrington)

Visão da Blogueira: De forma simples e delicada uma menina de doze anos nos faz entender que quem complica as coisas somos nós. Em busca de descobrir o porquê de algumas coisas acontecerem na vida dela, ela traça um caminho em procurando o autoconhecimento. Com a ajuda de Atticus Finch Sarah Nelson consegue se redescobrir, e superar seus medos.

Autor do Livro: Karen Harrington

Editora: Intrínseca – Gênero: Romance – Ano: 2014 – Páginas: 256

Classificação: ClassificaçãoEstrelaClassificaçãoEstrelaClassificaçãoEstrelaClassificaçãoEstrelaClassificaçãoEstrela

JoiceAssinatura

Todo dia

Título: Totododia2do dia

Dentro deste romance, David Levithan mostra uma criatividade elevada em um outro patamar. Seu protagonista, denominado A, acorda todo dia como uma pessoa diferente, mas tão diferente que ele acorda em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir na vida da pessoa, nem se envolver, até que em uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon, a partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.

 “Acordo. Imediatamente preciso descobrir quem sou. Não se trata apenas do corpo – de abrir os olhos e ver se a pele é clara ou escura, se meu cabelo é comprido ou curto, se sou gordo ou magro, garoto ou garota, se tenho ou não cicatrizes. O corpo é a coisa mais fácil a qual se ajustar quando se está acostumado a acordar em um corpo novo todas as manhãs. É a vida, o contexto do corpo, que pode ser difícil de entender.” – (David Levithan)

Visão da Blogueira: Vejo que este livro nos mostra o quão imperfeitos podemos ser. Nos faz enxergar com outros olhos o que é ser a definição de gênero e sexo, nos levando ao seguinte questionamento: será que o amor pode vencer barreiras como as aparências do corpo, seja ele masculino ou feminino. Este livro nos rouba, fazendo com que nos vejamos muitas vezes com raiva e ao mesmo tempo com amor em relação aos personagens, tornando a narrativa bem realista dentro dos padrões que a mesma segue. É uma obra sensível e que merece ser lida com toda calma e atenção, guardando todos os detalhes.

Este livro é muito diferente de tudo que já li, pois trabalha uma forma diferente de ver a vida, sua narrativa é em primeira pessoa e bastante cativante de acompanhar. Este livro superou em muito minhas expectativas, e deveria ser leitura obrigatória.

Autor do Livro: David Levithan

Editora: Galera – Gênero: Ficção – Ano: 2013 – Páginas: 280

Classificação: ClassificaçãoEstrelaClassificaçãoEstrelaClassificaçãoEstrelaClassificaçãoEstrelaClassificaçãoEstrela

JoiceAssinatura

O Penúltimo Capítulo

opcmedioClarice é uma menina com sonhos, esperança e muita fé, assim como muitas outras meninas que estão a nossa volta neste mundo criado por Deus.  Esta é uma autobiografia diferente, pois esta lhe toca a alma com a
superação que esta Jovem teve que enfrentar.  A difícil tarefa de aceitar que nem sempre o “feliz para sempre” será em um castelo com o príncipe encantado, e que tudo pode mudar quando menos esperarmos, e o porquê de certas coisas que nos acontece é bem explicado durante as páginas deste livro todo especial e que nos traz uma lição de vida. Continue lendo